“Tchutchuca do centrão”: membros do governo culpam Bolsonaro por episódio com youtuber

19 de agosto de 2022 09:28

Ministros e colaboradores do presidente Jair Bolsonaro (PL) discordam sobre de quem é a responsabilidade sobre o episódio desta quinta-feira (18), envolvendo o youtuber Wilker Leão.

Alguns ministros do governo consideraram falha do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e fizeram duras críticas ao general Augusto Heleno, responsável pela pasta.

A avaliação deles é de que o incidente foi fruto de uma “falha imperdoável” da segurança do presidente, comandada pelo GSI.

Bolsonaro costuma andar com cerca de 20 agentes do GSI para protegê-lo. Auxiliares do presidente consideram que ele jamais poderia ser o “primeiro ponto de contato” com um desconhecido.

General Heleno afirmou à coluna Igor Gadelha no Metrópoles que não se pronunciaria. “Isso é infundado. Fofoca”, limitou-se a responder o ministro do GSI.

Responsabilidade do Bolsonaro

Outros aliados do presidente, apesar de não admitirem publicamente, afirmaram à coluna de Malu Gaspar, no Globo, que a culpa teria sido do próprio Bolsonaro, ao reagir às provocações.

Um integrante da Polícia Federal ouvido reservadamente pela equipe da coluna discorda da avaliação de que o GSI falhou no episódio.

“O erro, em minha opinião, foi o presidente ter descido do carro. Aquele local ali, o tal ‘cercadinho’, é onde Bolsonaro todo dia fala com apoiadores e populares, então na verdade a segurança tem dificuldade em agir pela própria natureza e objetivo da parada. E nesse episódio o presidente que abordou, que partiu para cima do sujeito”, acrescenta.

Relembre o caso

Bolsonaro foi provocado pelo youtuber Wilker Leão, que o chamou, entre outras coisas, de “tchutchuca do centrão”. O presidente não se conteve, saiu do carro e partiu pra cima do youtuber, tentando arrancar seu celular.

A situação foi contornada pela segurança e, após os ânimos se acalmarem, o presidente resolveu dar explicações ao youtuber.

Por: Revista Forum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *