Sem permissão do Avante, Débora Santana flerta com candidatura de ACM Neto

18 de agosto de 2022 09:39

A vereadora Débora Santana (Avante), candidata a deputada federal nas eleições de 2022, tem feito um caminho político curioso desde o início do ano. Enquanto seu partido se mantém junto às fileiras petistas no estado, apoiando as candidaturas de Jerônimo Rodrigues (PT) ao governo da Bahia e de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República, a parlamentar se aproxima cada vez mais de ACM Neto (União) e anunciou, nesta quarta-feira (17), apoio a Ciro Gomes (PDT) para presidente do Brasil. 

Débora foi flagrada, na tarde desta quarta, no almoço em que vereadores de Salvador se juntaram à vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT) para anunciar apoio à candidatura de Ciro à presidência. No evento, a vereadora se esquivou de fotos e entrevistas, mas foi uma entre os 20 parlamentares da capital que compareceram para se juntar à campanha dos pedetistas.

Meses antes, ainda pré-candidata a deputada estadual, Débora já havia comparecido, junto ao seu marido Uziel Bueno, a um evento do Podemos na Bahia, onde conversou, aplaudiu e tirou fotos com o então pré-candidato ao governo do estado ACM Neto.

Na época, Uziel negociava com o Podemos uma possível filiação. Seria ele o candidato a deputado federal, em uma dobradinha que envolvia Débora como postulante à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). A ideia era que o Pastor Carlos Ubaldino (PDT), deputado estadual e pai da vereadora, não se lançasse à reeleição e abrisse espaço para o casal (relembre aqui).

Mas os planos mudaram: Ubaldino, antes fiel ao PSD do governista Otto Alencar, se filiou ao oposicionista PDT e se lançou candidato à reeleição. Débora, ao invés de deputada estadual, vai buscar uma vaga na Câmara dos Deputados, em Brasília. Uziel, ao menos pelos próximos dois anos, deve seguir apenas como apresentador de televisão.

Apesar do rearranjo, o impasse continua. Débora segue no Avante, partido que apoia o governo Rui Costa (PT), Jerônimo Rodrigues ao governo da Bahia e o ex-presidente Lula à presidência da República. Ao mesmo tempo, na Câmara, ela é base de apoio do prefeito Bruno Reis (União). Além disso, ao lado do pai Ubaldino, ela segue flertando com a candidatura de ACM Neto (União), e agora anunciou apoio a Ciro Gomes (PDT).

Questionado pelo Bahia Notícias, o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante), presidente da legenda no estado, voltou a afirmar que Débora não teve autorização para apoiar candidaturas diferentes das de Jerônimo e de Lula.

“Ela segue no partido e não conversou comigo sobre sair. Ela é candidata. Aqui na Bahia, o nosso partido está com Jerônimo. Para a presidência, nós juntamos o plano de governo de [André] Janones [deputado federal pelo Avante] com o de Lula. Estou viajando, inclusive, para almoçar com o presidente Lula nesta quinta”, revelou Isidório.

O parlamentar ainda relembrou as leis eleitorais, que determinam a fidelidade partidária como condicionante para que um político mantenha seu mandato.

“Não sou eu quem está dizendo. É a lei. Se algum membro do Avante na Bahia não estiver com Jerônimo e com Lula, ele estará à margem da lei. E o nosso partido tem o direito de pedir o mandato de volta”, avaliou Isidório, sem citar diretamente o nome de Débora.

Por: Bahia Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *