Sedentarismo causado pela Covid-19 pode vir a causar uma nova pandemia, alerta OMS

27 de novembro de 2020 16:05

‘Cada movimento conta para uma saúde melhor’, destaca a Organização Mundial da Saúde, que elaborou guia com recomendações para diferentes grupos e faixas etárias

RIO — De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 5 milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população global fosse mais ativa. As estatísticas da organização mostram que um em cada quatro adultos e quatro em cada cinco adolescentes no mundo não praticam atividade física suficiente. Mulheres e meninas costumam fazer ainda menos exercícios do que os homens.

No momento em que muitas pessoas reduziram a prática devido à pandemia da Covid-19, a OMS lançou um guia com diretrizes sobre atividade física e comportamento sedentário. Pessoas de todas as idades e habilidades podem ser fisicamente ativas, informa o documento.

A organização destaca que a prática de exercícios é fundamental para prevenir e ajudar a controlar doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e câncer. Outros benefícios mencionados são a redução dos sintomas de depressão, de ansiedade e do declínio cognitivo, o aprimoramento da memória e o estímulo à saúde do cérebro.

“Ser fisicamente ativo é fundamental para a saúde e o bem-estar — pode ajudar a adicionar anos à vida e vida aos anos”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que completou: “Cada movimento conta, especialmente agora que administramos as restrições da pandemia da Covid-19. Devemos todos nos mover todos os dias, com segurança e criatividade”

“Se não nos mantivermos ativos, temos o risco de criar uma nova pandemia de problemas de saúde como resultado do comportamento sedentário”, alertou Ruediger Krech, diretor de Promoção da Saúde da OMS.

‘Quanto mais melhor’               

Krech destacou que qualquer tipo de atividade física e de qualquer duração pode trazer benefícios para a saúde e bem-estar. Mas acrescenta que “quanto mais melhor”.

“Se você precisa passar muito tempo sentado, seja no trabalho ou na escola, você deve fazer mais atividade física para combater os efeitos prejudiciais do comportamento sedentário”, afirmou.

A OMS enfatiza que todos podem se beneficiar com o aumento da atividade física e a redução do sedentarismo, incluindo mulheres grávidas, puérperas e pessoas que vivem com doenças crônicas ou com deficiência. Por isso, as diretrizes também incluem informações específicas para esses grupos.

A organização incentiva os países a adotarem as diretrizes e a partir delas desenvolverem políticas nacionais de saúde, em apoio ao plano de ação global sobre atividade física lançado pela OMS em 2018, que tem como objetivo reduzir o sedentarismo em 15% até 2030.

Toda atividade física é benéfica. Veja alguns tipos:

Esportes e lazer – As atividades físicas podem ser feita por meio de esportes e em momentos de lazer, com a prática da dança, por exemplo.

Trabalho – Também pode ser realizada como parte do trabalho e de atividades domésticas cotidianas, como jardinagem e limpeza.

Transporte – O transporte é outra forma possível de praticar atividade física, com caminhadas e uso de bicicleta para se locomover.

Recomendações para cada grupo:

Crianças e adolescentes (5 a 17 anos) – Fazer pelo menos 60 minutos por dia de atividade física com intensidade de moderada a vigorosa, principalmente aeróbica. Atividades aeróbicas intensas, assim como as que fortalecem músculos e ossos, devem ser incorporadas pelo menos 3 dias por semana. É necessário limitar o tempo gasto sendo sedentários, especialmente o período recreativo usando telas.

Adultos (18 a 64 anos) – Fazer ao longo da semana pelo menos de 150 a 300 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada; ou de 75 a 150 minutos de atividade física aeróbica de intensidade vigorosa. Também é possível fazer uma combinação equivalente dos dois tipos de exercício. Devem fazer atividades de fortalecimento muscular em intensidade moderada ou alta, que envolvam todos os principais grupos musculares, em 2 ou mais dias por semana.

Idosos (65 anos ou mais) – Devem seguir a mesma recomendação de minutos de atividade física aeróbica que os adultos, assim como fazer exercícios de fortalecimento muscular em 2 ou mais dias. Além disso, é indicado que façam atividades que trabalhem o equilíbrio funcional e o treinamento de força em intensidade moderada ou alta, em 3 ou mais dias por semana, para aumentar a capacidade funcional e evitar quedas.

Mulheres grávidas e puérperas – Fazer pelo menos 150 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada durante a semana. É recomendado incorporar uma variedade de atividades aeróbicas e de fortalecimento muscular. Adicionar um alongamento suave também pode ser benéfico. Alguns tipos de atividades devem ser evitados, como as com risco de queda, por exemplo. É importante consultar seu médico.

Fonte: O Globo

Tag: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *