Publicação de Wajngarten contradiz versão de Flávio Bolsonaro para explicar fuga de jet ski

1 de fevereiro de 2024 10:27

Ex-Secretário de Comunicação (Secom) da Presidência e parte do corpo de advogados que faz a defesa de Jair Bolsonaro (PL), Fabio Wajngarten fez uma publicação na Rede X que contradiz a versão de Flávio Bolsonaro (PL-RJ) sobre a suposta fuga de jet ski durante a ação da Polícia Federal (PF) na casa do clã em Angra dos Reis na segunda-feira (29).

Mostrando pânico com a possibilidade de ser o próximo alvo da PF, o filho “01” de Jair Bolsonaro (PL) deu uma entrevista por volta 16h desta quarta-feira (31) em que explicou o motivo de não ter voltado com o pai e o irmão da “pescaria” durante a busca e apreensão.

Segundo investigação da PF, Bolsonaro, Carlos, o deputado Zucco (PL-RS) e seguranças saíram para alto-mar com dois jet skis e um barco. No entanto, Flávio e uma das motos aquáticas não retornaram.

Em desculpa esfarrapada, o senador afirmou que não retornou pois teve que devolver o jet ski ao dono, o empresário Renato Araújo, lançado por Bolsonaro dias antes da operação como pré-candidato a prefeito de Angra.

“Eu não devia, mas vou explicar. Eu não voltei para a residência porque estava em um jet-ski que não era meu, que eu tinha que devolver para a pessoa no local que não era a Vila Histórica de Mambucaba. E depois fui para um almoço. E depois do almoço eu voltei para a residência na vila histórica de Mambucaba”, disse Flávio.

Em sua publicação nas redes, às 17h12 desta quarta – pouco mais de uma hora após Flávio dar sua versão -, Wajngarten mostra as duas moto aquáticas na garagem de Bolsonaro e diz que o segundo jet ski, que estaria com Flávio, “retornou posteriormente para o mesmo endereço em Mambucaba, aonde se encontra desde o início da estada do Presidente na região”.

“Arrumando novamente a bagunça de fake News: o Presidente @jairbolsonaro saiu para pescar com filhos e amigos as 5:50 de 2feira, com um bote e 2 moto aquáticas ( jetski). Assim que recebeu a notícia da ação policial em desfavor de seu filho Carlos, ambos retornaram imediatamente com um dos jets. O outro jet retornou posteriormente para o mesmo endereço em Mambucaba, aonde se encontra desde o início da estada do Presidente na região. É completamente absurda qualquer ilação destoante da versão acima”, escreveu Wajngarten.

Contradição

A publicação de Wajngarten mostra uma contradição em relação à versão apresentada por Flávio. Ao site Metrópoles, Renato Araújo confirmou ser o dono de um dos jet skis, de cor amarela, e que teria emprestado a moto ao ex-presidente no início de janeiro, para ser usado durante as férias do clã.

Na foto divulgada por Wajngarten aparece o jet ski amarelo, que seria do empresário, e o azul, que pertence ao clã, segundo Araújo.

Ainda segundo o Metrópoles, Wajngarten diz que chegou à casa em Mambucada às 12h45 e que Flávio já estaria lá.

A versão também contradiz a apresentado por Flávio, que afirma que foi a um almoço após devolver o jet ski e só depois voltou para casa.

O senador é o único do clã que não apareceu na porta da casa quando a Polícia Federal foi embora, por volta das 13h.

Fotos:  Twitter/Reprodução GloboNews

Reprodução/Revista Fórum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *