MAIS DO MESMO

MAIS DO MESMO

O fato de terem exumado, pela enésima vez, o cadáver de Celso Daniel para atingir Luiz Inácio Lula da Silva revela o total esvaziamento de opções, dentro da direita golpista instalada no Poder Judiciário, para atacar o ex-presidente petista. Que tenha sido a Veja o veículo escolhido para mais esse trabalho sujo, chega a ser entediante, de tão previsível.

O crime contra Celso Daniel, ocorrido há 17 anos, foi investigado meia dúzia de vezes pela polícia tucana de São Paulo, mas nem assim chegaram a qualquer ligação entre Lula e o PT com o homicídio, encerrado como ocorrência de crime comum. Ainda, assim, a cada eleição presidencial, de 2002 para cá, o caso foi desenterrado, apresentado como prova de um propalado gangsterismo petista que, apesar da nação de idiotas que nos tornamos, nunca colou.

Agora, quando o Supremo Tribunal Federal indica que Lula será libertado, por estar preso ilegalmente depois de condenado sem provas, o Ministério Público de São Paulo pegou um Palocci de estimação para colocar no pau-de-arara: o publicitário Marcos Valério, artífice dos chamados mensalões do PSDB e do PT, condenado a 37 anos de cadeia.

Assim, do nada, sem uma única prova e evidência, Valério decidiu acusar Lula de mandante do assassinato de Celso Daniel. Um dia depois do voto da ministra Rosa Weber que poderá retirá-lo da cadeia.

Se esse é o arsenal que resta contra Lula, um admirável mundo novo se anuncia, pois.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *